Olá malta fantástica e maravilhosa!

Tenho dado por mim a pensar nesta frase que, muitas vezes se diz como forma de assinalar um recomeço.

A questão que me surge é: será que começamos mesmo do zero? Já paraste para pensar sobre este ponto?

Ora, esta reflexão surge porque reiniciei os treinos de Crossfit de forma consistente e, logo nos primeiros dias percebi “Nunca recomeçamos do zero”.

Passando a analogia para a vida em geral… Sim, podemos deixar para trás o que é físico e material – a casa, as roupas, os objetos. Podes até deixar pessoas. E também podes deixar para trás pensamentos que não te acrescentam.

Mas, nunca recomeças do zero. Levas contigo aprendizagens que foram feitas, competências que foram desenvolvidas. Tens já uma bagagem [mesmo já só aproveitando o que é bom e libertando o que não te vai acrescentar valor] que irá orientar as tuas ações. Já sabes como fazer, que recursos usar, a quem recorrer.

Sim, haverá também muita aprendizagem e crescimento. Se estás a recomeçar será esperado que procures uma mudança, que procures superar o que já foste capaz. Normalmente um recomeço pode vir acompanhado com uma enorme vontade, determinação e foco para se fazer diferente ou melhor do que já se foi capaz de fazer [porque sabes do que és capaz porque já o alcançaste anteriormente].

O que é que o Crossfit tem a ver com isto e porque me lembrei desta reflexão sobre “recomeçar do zero”? Porque esta semana recomeçaram os treinos de Crossfit no seu formato normal, no ginásio.

Foi um recomeço, sem dúvida. Não só da rotina propriamente dita mas também da própria dinâmica de treino. Senti, e penso ser comum a mais colegas que estiveram mais condicionados em termos de treinos neste período [de confinamento] que…não recomeçamos do zero apesar de ser necessário dar um ou dois passos atrás em relação ao que já tínhamos sido capazes de fazer.

Sim, alguns exercícios pediram uma redução no que respeita ao ritmo ou à carga [em relação ao que já tinha conseguido fazer anteriormente] mas as competências, as aprendizagens, os conhecimentos…esses continuam lá…e fazem com que o recomeço não seja, efetivamente, do zero.

Se estás numa fase em que sentes que precisas de recomeçar:

  • Avalia o que interessa manter
  • Liberta o que não acrescenta valor
  • Procura apoio de quem já fez o percurso que queres começar
  • Usa a teu favor as aprendizagens que fizeste para recomeçares como efetivamente queres
  • Aplica as tuas competências – aquelas que te ajudam a chegar onde queres chegar

Lembra-te, a mudança acontece um passo de cada vez.

Até breve,

Mariana