Olá malta fantástica!

Escrevo este texto para ti que te estás a iniciar no mundo do Crossfit (e, no fundo, para ti que te estás a iniciar em algo novo). Escrevo, também para mim. Para me recordar onde comecei, para me lembrar que houve tempos em que tive algumas (muitas, bastantes) dificuldades a completar o que me era proposto.

Sim, porque sei que daqui a uns meses não estarei, seguramente, onde estou agora…e muitas vezes desvalorizamos o percurso e conquistas feitas.

Antes de te falar de alguns pontos importantes a considerares se estás a começar a tua experiência no crossfit quero partilhar muito resumidamente como começou esta aventura.

No dia em que te escrevo é o meu 15º treino. Passaram 20 dias desde o primeiro dia em que entrei na box para fazer um treino de experiência. Sabes, desde que conheço o crossfit (não é coisa com muitos anos para mim) que disse que era um desporto que queria praticar…ou pelo menos experimentar uma aula que fosse. É o tipo de prática desportiva que me entusiasma pois faz com que me queira superar a cada dia, a cada treino. E cá estou…super empolgada com esta nova etapa que, em tão pouco tempo já me trouxe tanto de bom (um destes dias partilho, queres?)

Então, o que deves considerar se estás a começar?

Avança e faz uma aula experimental!

Escolhe uma prática que te apaixone

Diria que todos os espaços dão esta possibilidade de experimentares pelo menos uma aula. Faz essa experiência para teres a certeza que é a atividade a que realmente queres dedicar o teu tempo. É importante que seja algo que te apaixona e tenhas vontade de fazer verdadeiramente. Se é algo forçado e que não te dá o entusiasmo de saltar da cama (ou sair do trabalho ao final do dia…ou seja lá o que estejas a fazer nos momentos antes de ir para o treino)…se não tens esse entusiasmo então possivelmente não é a atividade certa para ti!

Teres esta experiência vai também dar-te a possibilidade de conhecer o espaço, os equipamentos usados, os cuidados que são tidos (neste momento em que escrevo este texto estamos a passar uma pandemia que exige higienização e cuidados adicionais – se estiveres a ler este texto daqui a uns 20 anos pergunta aos teus pais ou avós do que falo – emojis vão fazer-me falta neste texto).

Vais também ter possibilidade de perceber as dinâmicas de treino, os colegas com quem vais treinar e o treinador.

Sim, identificares-te ou não com o treinador, com a forma como transmite os exercícios, com a forma como te incentiva e como te orienta para melhorares a tua prestação pode fazer toda a diferença. É certo que pode não ser num treino experimental que ficas a perceber…mas…bem, diria que percebes se tiveres intuição para a coisa.

Fazer uma aula experimental na Mean Machine Crossbox foi das melhores decisões que podia ter tomado (um dia destes conto-te como foi…queres saber?)

Não compares o teu início com o meio do outro

Este é um grande erro que pode ocorrer. E é daquelas aprendizagens que podes levar para outras áreas da tua vida (seja no crossfit, seja no novo emprego, seja na equipa de vendas a que te juntas…). Lembra-te “o mentor já foi em algum momento aprendiz”.

Podem haver momentos em que pensas que nunca vais conseguir estar ao nível dos teus colegas de tão avançados que já vão e tu ficas qual batata a sentir que nem vale a pena continuar! (Partilho esta perspetiva pois sei que é muito comum. A este nível tenho já ferramentas a nível de mindset e reprogramação do pensamento que me permitem não ter este pensamento mas sim o que vou partilhar mais abaixo contigo e que deves ter também)

ALTO!!! Sim, os teus colegas, aqueles que já lá andam há alguns meses e há alguns anos é natural que tenham desenvolvido competências nesse tempo. Competências que tu vais começar a desenvolver agora! Portanto, sim é normal que no início te vejas e desejes para pegar numa desgraçada de uma barra de 10kg quando à tua volta todos ostentam pesos de fazer inveja (ou medo!) Sim, é normal que no início te vejas desgraçada para fazer 3 wall ball shots com uma mísera bola de 3kg (qual mísera qual quê!) quando à tua volta todos têm nas mãos bolas de 6kg no mínimo. Ah!!! Também vais ficar de cabeça à banda com tanto nome para cada movimento e exercício diferente. Está tudo bem…espera que todos comecem e faz igual! Ahahahah (been there, done that!)

Aquela barra de 10kg que parece pesar 1 tonelada

Yep…é normal que te desmanches toda, que descubras músculos que não sabias existirem e que tudo pareça imensamente desafiante. Sim, estas breves descrições são as minhas próprias vivências…porque sim, é perfeitamente normal começares do nível onde estás e não de onde estão os outros.

E, sabes…se estiveres a dar tudo o que tens, a dar o teu melhor e a querer melhorar a cada dia…então estás no caminho certo!

Não te compares com ninguém

Outra vez arroz Mariana?

Eu sei, pode parecer um ponto muito similar ao anterior. Aqui o que te quero dizer é SUPERA-TE… a ti própria. A fazeres comparações, que seja contigo própria. Aliás é conveniente que o faças – faz um registo do que vais sendo capaz de fazer para perceberes a evolução. Mais uma vez, falo por experiência própria (não fiz registos até ao momento. Sei que já evoluí em certos exercícios mas, por vezes, esta perceção não fica muito clara).

É muito fácil esquecermos as conquistas que vamos fazendo se não anotarmos. A evolução acontece e como são progressos, por vezes, tão subtis podem, facilmente passar despercebidos e ficares com a sensação que “não sais da cepa torta!”.

Onde estou a treinar é utilizada uma app que permite ir fazendo esses registos a cada treino, que podes consultar e ir comparando os resultados em relação ao que fizeste anteriormente.

Os colegas de treino podes tê-los como referência, como inspiração daquilo que um dia também poderás fazer (só depende de ti, do teu foco, do teu empenho). Aliás, se estiveres num espaço com o ambiente que vivemos na Mean Machine Crossbox rapidamente percebes que há um espírito de equipa e vais ter e sentir o apoio dos colegas. Sabes aquele incentivo que ouves de fora e dás o que tens e o que não tens…Bem, pelo menos comigo ter esse apoio é um boost – ou vai ou estatelo-me ao comprido no chão! (eh pá, como eu gostava de conseguir pôr emojis neste texto).

Ah! E vais mesmo evoluir a cada dia mesmo sem dares conta. E, falando da experiência na Mean Machine, vais ter sempre o apoio e orientação do treinador. Sim, no início vais ter muitos movimentos a corrigir, alguma técnica a desenvolver (ahahahaha…”alguma”)… e o treinador vai lá estar! (com paciência de santo!)

Compromisso e disciplina

Duas palavras chave do trabalho que faço com a malta fantástica do grupo de Mentoria. Sim, vão haver momentos que vais duvidar se és capaz – e em muitos desses momentos até podes mesmo não ser…e está tudo bem! Mantém sempre presente…é um percurso que vais fazendo e a evolução acontece passo a passo. Ajusta ao teu ritmo e avança a partir daí.

Mantém o compromisso contigo própria de quereres cuidar de ti. Fazer exercício físico é cuidares de ti. Recorda o primeiro ponto…será tão mais fácil manteres o compromisso quanto mais estiveres realmente apaixonada pelo que estás a fazer e a fazer com vontade real de aprender mais, de evoluir e de te superar a cada treino.

Uma das melhores decisões que considero que tomei na fase inicial foi ter ido treinar diariamente. Sim, vou todos os dias e penso que esse fator teve uma grande influência. Após os primeiros treinos doía-me tudo!!! Mesmo tudo! Sentia as pernas a parecerem gelatina a cada passo que dava. Sempre que pensava em subir ou descer escadas garantia que fazia as deslocações mínimas possíveis (ria-me sozinha de cada vez que tinha que descer ou subir as escadas).

Lembro-me de, ao terceiro treino, ter pensado contactar o treinador a perguntar se seria boa ideia ir treinar tal era o estado em que sentia os músculos. (Sim, parecia que os músculos iam rasgar a qualquer momento) Partilho isto porque podes estar na mesma posição e quero que saibas que é normal. (Bolas, fazem mesmo falta os emojis)

Aqui entra também a disciplina. Os primeiros treinos são, sem dúvida os mais desafiantes no que respeita a criares a disciplina necessária. É muito fácil achar que é muito difícil, que não vamos conseguir ir todos os dias e suportar a “carga de porrada”. E, com isto, deixar de ir ou ir só quando apetece ou quando te lembras que pagaste a mensalidade e a meio do mês ainda não puseste lá os pés! (oh pá, continuo a achar que preciso de emojis neste texto).

Teres disciplina é fazeres o que tem que ser feito apesar do que quer que seja! É ires ao treino mesmo quando chove e a cama está quentinha. É saíres de casa quando o que apetece mesmo é ficar a ver aquela série que ia mesmo agora começar. É organizares a tua rotina para te deitares a horas que te permitam ter uma boa noite de sono para estares preparada para o treino pela manhã. É enfiares o equipamento no saco e seguires direta do trabalho. É ires e fazeres…assumindo o compromisso (contigo própria)!

Sim, também está tudo bem se não tiveres oportunidade de ir todos os dias. Garante que fazes algum tipo de exercício/movimento do corpo nesses dias. Mas não te permitas “falhar” duas vezes seguidas!. (É um assunto que vou explorar mais por cá…esta questão de como integrares novos hábitos na tua rotina)

Bem…se estás a ler este texto antes de te iniciares no mundo do crossfit não te assustes 🙂 É fantástico e vai permitir-te crescer (não falo dos músculos nem da altura, ok?) Sim…praticar exercício físico de forma comprometida dá-te a possibilidade de desenvolveres competências que vão muito além das físicas.

Também te quero descansar e deixar claro que ninguém dá porrada a ninguém! 🙂 (só tu a ti própria…e que bem que sabe sair do treino com aquela sensação de que deixaste lá tudo…às vezes até te vais interrogar se terás lá deixado as pernas ou os braços!)

Escrevo também este texto, sabendo que daqui a uns meses voltarei cá para te deixar uma atualização. Sabendo também que daqui a uns meses serei eu a colega que ajuda e incentiva quem, como eu agora, está a começar (ao mesmo tempo que continuo o meu próprio percurso de crescimento). E vou adorar receber-te e fazer esta caminhada contigo!

[Ah…não sei mas quase garanto que as dores, os músculos que aparecem em sítios que nem sabíamos que era suposto ter músculo, os exercícios que nos deixam de rastos, os desafios a serem superados, o ficarmos completamente ko…vai continuar! Porque vais ter sempre margem para evoluir, para te superar, para elevares a fasquia que crias para ti. (sou só eu a prever. ahahaha)]

Diz-me…já fizeste ou tens como objetivo ter uma experiência no crossfit? Quais são os teus maiores receios e limitações?

Não sei se dá para perceber mas estou verdadeiramente entusiasmada com esta experiência e vou adorar partilhar mais contigo e ajudar-te também neste percurso! Vamos a isso?