Dizem que fevereiro é o mês do amor! Confesso que sou um pouco avessa a estas datas. Acho que não deve ser necessário existir um dia para celebrar o amor, a amizade, o carinho, o respeito pelos outros. Acima de tudo, parece-me importante que exista essa consciência durante todo o ano. Qual a tua opinião sobre este assunto?

Mas esta partilha não é sobre a manifestação de amor pelos outros mas sim por nós próprios! Sim, diria que quem melhor se ama, melhor sabe amar. E isto começa com as nossas crianças. Parece-me fundamental permitirmos que as nossas crianças saibam o que é o amor próprio e de que forma o podem vivenciar e sentir.

O amor próprio reflete-se na forma como cuidamos de nós, do nosso corpo, na forma como respeitamos os nossos limites e interesses. Este amor reflete-se também na forma como formulamos opiniões, dizemos “não” quando queremos dizer “não”, mantemos por perto quem nos faz sentir bem e afastamo-nos de quem ou de situações que nos fazem sentir mal. A manifestação de amor próprio pode também ver-se quando mantemos uma decisão, seguimos um caminho diferente daquele que alguém tinha planeado, não vivemos em função das expectativas dos outros… E podia continuar com mais alguns exemplos de atos de amor próprio, o amor base que devemos ter sempre presente.

Sei, que como pais e profissionais de educação, muitas vezes há a tendência para esquecermos um pouco esta educação, no sentido de proporcionar às crianças atos de amor próprio.

 

As crianças estão a manifestar o seu amor próprio quando:

Querem explorar novas atividades [estão a nutrir o seu intelecto e criatividade]

Se recusam a brincar com algum amigo que lhe fez mal [está a limitar o seu círculo de amigos e aceitar quem lhe faz sentir bem]

Quer escolher a roupa que veste [tem a sua opinião relativa ao que quer colocar no seu corpo]

Diz que não quer beijos ou abraços [está a respeitar o seu espaço pessoal e pedir que façam o mesmo]

Procuram formas de se acalmar [manifesta consciência que precisa relaxar] *

…que outras atitudes detetas nas crianças com quem convives que revelam amor próprio?

*Quanto a este ponto muito há dizer! Falarei, mais tarde, de gestão emocional e partilho estratégias/atividades que podem sugerir ou disponibilizar aos miúdos para ajudar à auto-regulação emocional.

Qual a tua opinião sobre este tema?

Preparei para os mais pequenos uma atividade simples para os ajudar a definir alguns pontos em relação a seu amor próprio. Basta acederes aqui! Faz já o teu download!